Aprenda técnicas para acalmar as crianças


Maria de Miranda - psicóloga da nossa equipe - contribuiu para a matéria publicada em 09 de julho de 2011 no Portal IG

Relaxamento para criançasEstresse não é privilégio dos adultos. Crianças também estão expostas a problemas e o resultado não é diferente do nosso: agitação e ansiedade. A boa notícia é que escolas e psicólogos já adaptaram técnicas de relaxamento para o mundo infantil. “Elas reduzem a ansiedade e aumentam a capacidade de resolução de problemas. Também ajudam crianças zangadas, agressivas ou frustradas a acalmarem-se e repensarem a situação”, explica Maria Miranda, psicóloga holística e psicodramatista da equipe Projetos Pedagógicos Dinâmicos.

E não precisa sequer esperar a criança começar a falar para criar um ambiente de tranquilidade. Todos os dias, coloque uma música suave de fundo e faça massagem no bebê enquanto fala com ternura. Observe quando nascem os primeiros dentes: se ele for um bebê estressado, já podem aparecer sintomas de bruxismo, como ranger, triturar ou apertar os dentes repetidamente sem estar comendo. Nesse caso, além do seu carinho, ele vai precisar da ajuda de um dentista.

Paz e diversão

Quando as crianças são um pouco maiores, jogos e brincadeiras podem ser propostos. “Coloque uma música relaxante e proponha uma brincadeira em que todos os movimentos deverão ser lentos e a respiração profunda, acompanhando o ritmo da música. Outra dica é pedir pra eles imitarem os movimentos dos animais. Cuide para o momento ser divertido e não chato e estressante”, ensina Luciana Vieira, professora e consultora de feng shui.

Se você está pensando “é impossível fazer meu filho parar quieto para relaxar”, saiba que o começo não é mesmo fácil. Eles precisam se acostumar com os exercícios e isso pode levar tempo e dedicação. Crie uma rotina para o relaxamento. Escolha o melhor horário e reserve de 10 a 15 minutos só para isso – deixe o celular, o computador, a TV e os problemas fora do ambiente em que vocês estão. Aproveite o momento só de vocês para fortalecer os laços. E nada de dar bronca se os pequenos não estiverem fazendo certo. O objetivo, inclusive para você, é relaxar.

Depois desse primeiro momento, quando a criança já estiver acostumada à respiração e aos movimentos lentos, passe para a segunda etapa do processo. Faça com que ela se sente ou deite em uma posição confortável, em local agradável, e peça que respire profundamente três vezes de olhos fechados, escutando as batidas do coração. Além da música, você pode estimular que ela imagine lugares bonitos, elementos da natureza ou outras situações agradáveis.

Técnicas de emergência

E para aquelas situações de emergência, em que seu filho está agitado em um lugar público e não tem como parar para fazer tudo isso? Converse em um tom de voz baixo, abrace-o com ternura, sussurre palavras como “calma, fique tranquilo, estou aqui para conversar”. A ideia é transmitir a sua calma – mesmo que seja apenas de fachada – para a criança. No shopping, supermercado, casa de parentes e na escola essa é a melhor forma de acalmar os ânimos infantis. No carro, o toque fica impossível, mas tenha sempre à mão um CD de música relaxante.

Outra opção em ambientes cheios de gente é cantar uma música que ele gosta, bem baixinho, e pedir para acompanhá-la. Ele deve escolher as canções seguintes até você perceber que a situação está sob controle.

Massagem infantil

O colégio Santa Maria, em São Paulo, também encontrou um jeito de acalmar os ânimos dos anjinhos depois da agitação do intervalo. Assim que voltam das brincadeiras no parque, as crianças da pré-escola pegam seus tapetes e deitam confortavelmente. Em seguida, uma música de fundo ajuda os professores a contar histórias. Por fim, separados em duplas, cada um faz massagem – conforme proposta da professora – e depois recebe de um coleguinha.

São usadas bolas de tênis ou borracha, rolinhos de madeira ou mesmo as mãos. “É neste momento que cada criança lida com suas individualidades e as dos amigos, dizendo se está forte, fraco e de que forma quer ser tocado pelo outro. A massagem acalma e prepara para as próximas atividades do dia, melhorando a atenção, concentração e relaxamento do corpo”, conta a professora Gabriela Kraft. Ela ensina uma série que pode ser feita nas crianças, em casa ou na escola, durante 15 a 30 minutos:

1. Peça para a criança deitar em um lugar aconchegante;
2. Coloque uma música bem baixinho, adequada para o momento;
3. Fale para ela tentar fechar os olhos, sem apertá-los;
4. Pegue uma bolinha (de tênis ou borracha) e passe por todo o corpinho da criança;
5. Depois, fixe em algumas partes e faça movimentos circulares e retos. Use mais ou menos pressão dependendo da parte do corpo;
6. No final, deixe a bolinha de lado e passe as mãos pelo corpo da criança, fazendo sempre movimentos de dentro para fora do corpo (por exemplo: do ombro até as pontas dos dedos das mãos);
7. Quando acabar, peça para a criança abrir os olhos calmamente e sentar.

Ambiente em equilíbrio

Segundo a técnica milenar chinesa do feng shui, harmonizar os ambientes favorece o equilíbrio das emoções e pode trazer paz e tranquilidade para quem vive neles. Siga algumas regras no quarto da criança para fazer a diferença, torná-la menos agitada e fazê-la dormir bem. “Dê preferência para os tons claros e pastéis na decoração. Eles trazem aconchego e tranquilizam. O azul é um tom que está diretamente ligado à tranquilidade”, explica Luciana.
A organização do quarto também é muito importante. Defina bem onde cada coisa deverá ser guardada depois de utilizada, inclusive os brinquedos, e ensine o pequeno a manter essa regra. A posição da mobília também ajuda: evite direcionar a cama ou o berço à porta de entrada do quarto, o que pode dificultar o descanso. E o cheirinho do ambiente também conta. Borrife no ambiente e nos tecidos fragrâncias de camomila e lavanda, ervas calmantes. Elas também podem ser usadas secas dentro do travesseiro.

Leia também:

 

IGCáren Nakashima e Livia Valim, especial para o iG São Paulo | 09/07/2011 11:34

 

 

 

blog comments powered by Disqus