Temas complexos para crianças


O projeto Explain Like I'm Five aborda assuntos complexos como a Primavera Árabe e o mercado financeiro com crianças de 5 anos

 

Quais as maiores injustiças do mundo? Para uma criança, pegar uma cola emprestada e não devolver pode estar no topo da lista. É levando o tema para o cotidiano infantil que o projeto Explain Like I'm Five (Explique-me como se eu tivesse cinco anos, em tradução livre) aborda assuntos tão complexos como a Primavera Árabe e o mercado financeiro com crianças de 5 anos.

Com quase 400 mil visualizações, os três vídeos de estreia da web série têm pouco mais de três minutos e são apresentados por dois adultos na forma de diálogo com os alunos. As observações dos pequenos vão do engraçado até comentários pertinentes. 

A ideia nasceu de uma espécie de sub-editoria de mesmo nome do site social de notícias Reddit. O diretor projeto, Jared Neumark, diz que, neste canal, os redatores tratavam de temas complexos como se estivessem falando para crianças justamente para tentar facilitar a compreensão do conteúdo. "Moderadores do site ficaram curiosos com o que aconteceria se de fato explicassem alguns desses tópicos a crianças de 5 anos e filmassem os resultados", contou.

Com patrocínio do próprio Reddit e do YouTube, os vídeos foram realizados com a apresentação dos atores Lagan Kingsley e Michael Kayne. Em entrevista ao Terra, a atriz disse que o mais difícil em trabalhar tais assuntos com as crianças é prender sua atenção. "Não sei como os professores são capazes de lidar com 25 estudantes! Nós trabalhamos com um grupo pequeno, e era realmente difícil fazê-los ficarem parados", brincou. 

Por outro lado, Langan divertiu-se com a experiência e surpreendeu-se com o interesse dos pequenos em aprender e a capacidade deles em associar os conceitos com seu cotidiano, mesmo que, muitas vezes, por vias tortuosas.

Teatro
Para entender a crise na Síria, por exemplo, as crianças escolheram uma causa pela qual protestar e ergueram cartazes caminhando em círculos pela sala de aula. O pedido? "Devolva a minha cola que você pegou emprestada". O pequeno teatrinho é um dos métodos lúdicos bem difundido na educação infantil. Mas será que as crianças apreendem de fato todo o conhecimento até mesmo quando se explica o existencialismo de Nietzsche?

Neumark esclarece que o objetivo dos vídeos é dirigir-se a adultos, mas de forma a traduzir assuntos que podem ser confusos ou densos mesmo para gente grande, por isso a metodologia lúdica.  Mas pode ser uma maneira de colocar os pequenos em contato com tais assuntos. "Eu acho que as crianças compreendem uma pequena porção destas lições. Principalmente porque elas não têm um conhecimento mais completo de onde esses novos fatos se enquadram no contexto do seu mundo e não têm a experiência de vida necessária para dar sentido a ela. Se nós tentássemos as aulas com crianças de oito a 10 anos, acredito que o entendimento seria muito maior", diz o diretor. 

Para Langan, um dos maiores desafios foi transmitir um conteúdo complexo em tão pouco tempo, contudo, ela acredita que ao menos foi possível passar uma noção básica sobre os assuntos. "Por exemplo, a lição sobre a Síria pode não deixar as crianças com um entendimento perfeito de uma situação que confunde até mesmo especialistas em Oriente Médio, mas eles compreenderam que é um país em estado de guerra, algo que eles podiam não saber anteriormente", opina. Segundo Neumark, a equipe planeja fazer novos episódios e aguarda sinal verde sobre orçamento e agenda do Reddit.

A partir dos 7 anos
Nas séries iniciais, as crianças ainda não têm capacidade cognitiva para fazer reflexões e associações, mas conseguem memorizar grande parte do conteúdo. Os primeiros contatos com assuntos complexos servem mais para facilitar a aprendizagem desses temas mais tarde. Segundo a doutoranda da Faculdade de Educação e professora formadora de cursos de extensão, Andréa Tatapoff Dal Coleto, apesar desses temas ficarem mais claros na mente dos pequenos, não significa que ocorra uma aprendizagem. 

Entretanto, é importante que as crianças ouçam sobre tais assuntos desde cedo. "Se ela já teve experiência com o conteúdo, mais tarde, isso vai ajudar a entender melhor e dar a possibilidade de estabelecer relações", afirma. Ela explica que as memórias afetivas formadas pelos professores e pelos pais ajudam as crianças a lembrar de determinado conteúdo mais adiante.

A pedagoga e psicomotrista da Assessoria Educacional Terceiro Passo, Marcia Paiva, acredita que é muito difícil fazer crianças pequenas, de 3 a 6 anos, refletirem sobre diferentes realidades ou determinados temas. "Às vezes, acaba-se forçando uma coisa que é contra a natureza da criança, mas tudo depende da forma como se vai ensinar isso", observa. Para Marcia, a melhor idade para começar a tratar de temas mais complexos é a partir dos 7 anos, quando a área responsável pela abstração e pela lógica já estão melhor  formadas no cérebro. Então, discussões e comparações com diferentes realidades podem ser usadas no processo de ensino além dos métodos lúdicos. 

O professor de neuropediatria da Universidade de Brasília (UnB), Carlos Nogueira Aucelo, afirma que na fase pré-escolar, a parte mais desenvolvida do cérebro da criança é a responsável pela lateralidade, noção de tempo e espaço. A área à qual é atribuída a abstração ainda não está formada. Aucelo explica que, por isso, o melhor método para abordar qualquer tema é trabalhar com situações concretas e contextualizá-las na realidade dos pequenos. "Fica mais fácil de ensinar através do lúdico. Com histórias, músicas, desenhos. Depende da criatividade do professor, que respeitando essa área de desenvolvimento, pode ter uma resposta melhor", afirma. 

Além disso, o educador precisa conhecer bastante o grupo com que está trabalhando e entender o ritmo de aprendizagem de cada criança. "Não existe receita em educação, a primeira coisa é analisar o grupo e partir sempre dos interesses, das necessidades e das dúvidas dele", afirma a educadora especialista em Pedagogia de Projetos e autora do livroProjetos pedagógicos dinâmicos - a paixão de educar e o desafio de inovar, Paty Fonte. 

Os vídeos da série podem ser conferidos na página do Reddit no YouTube.

 

Publicado dia 21 de Maio de 2013•12h48 •atualizado em 28 de Maio de 2013 às 14h37

Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra

 

 

blog comments powered by Disqus